Venda de Apartamentos compactos aquecem mercado imobiliário na região.

Ao trazer um novo estilo de moradia na paisagem urbana, apartamentos compactos mantém setor aquecido e surpreende investidores.


Os apartamentos compactos são a novidade que responde à necessidade de mobilidade urbana com muito estilo de vida. Agora, chegam a São João del-Rei e Barbacena atraindo jovens universitários, casais e investidores em sintonia com uma tendência do mercado que já é sucesso nas capitais.


Imagem ilustrativa do empreendimento Collegiate One em Barbacena - Minas Gerais


O Diretor de expansão da incorporadora Menfe, Lucas Mendonça se diz animado com as vendas mesmo meio a uma situação delicada como a pandemia de covid-19 no Brasil. Sobre seus modelos compactos, da bandeira Collegiate ele afirma: “Em seu primeiro lançamento em 2020 na cidade de Barbacena atingimos a marca de 100% das unidades vendidas”.


O cenário foi bem semelhante também em São João del-Rei com os apartamentos compactos Collegiate ONE da mesma empresa. Das unidades criadas, 100% foram vendidas em apenas 3 meses. Ou seja, o que era tendência nas grandes cidades, agora se incorpora à paisagem das cidades universitárias do interior. O que gera empregos e investimentos em 2020 e se perpetua em 2021.


Moradia


Os apartamentos compactos, além de tudo, trazem um estilo de vida e moradia inovadores. Com uma média de 20 m², possuem um dormitório que tem estilo de studio. Embora o espaço privado seja menor, os ambientes tem áreas de uso comum, como lavanderias e até espaços de lazer e coworkings.

As unidades tem uma arquitetura moderna. O Collegiate ONE em São João del-Rei traz, por exemplo, uma fachada em diálogo com a tendência da arte urbana das capitais com painel pintado pelo artista Diego Mendonça.


Imagem ilustrativa da fachada do empreendimento Collegiate One em São João del-Rei - Minas Gerais


As despesas com esse tipo apartamento são menores também. O IPTU é mais barato e com áreas reduzidas e planejadas, não há uma grande quantidade de equipamentos e instalações, o que facilita a manutenção e a realização de consertos. Até pelo perfil dos moradores serem de inquilinos que passam muito pouco tempo em casa, trazem a possibilidade de uma melhor performance das condições do imóvel.


Dados de capitais


Os fatores econômicos e os novos padrões socioculturais ajudam a explicar este cenário. Desde 2015, houveram mudanças substanciais nos planos diretores das capitais, que limitam o crescimento das cidades e determinam localizações de prédios altos. Isso ocasionou uma alta nos preços dos terrenos e o custo da construção. Daí a alternativa de se criar plantas com metragem menor. 


Imagem ilustrativa da fachada do empreendimento Collegiate em Viçosa - Minas Gerais


O Sindicato das Empresas de Compra e Venda de Imóveis, Secovi-SP afirma que as metragens das unidades com apenas um dormitório diminuíram de 55,7 metros quadrados, em média, para 33,2 metros quadrados no ano de 2019. 


Já segundo os dados da pesquisa do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais, Sinduscon-MG, realizada em Belo Horizonte e Nova Lima, na região metropolitana, em 2020, houve aumento de 54,29% no número de apartamentos de um quarto vendidos.


Já os lançamentos cresceram 43,4% e a oferta caiu 52,46%. Isso porque o número de unidades lançadas foi inferior ao volume de vendas, o que configura a forte tendência do mercado.

6 visualizações